Educação Ambiental

Em função da importância socioeconômica do Berbigão na Enseada de Caraguatatuba, um trabalho de comunicação do projeto vem sendo executado junto aos usuários/consumidores. Esse trabalho tem a finalidade de informar os consumidores (moradores e turistas) sobre a importância deste animal e sobre eventuais riscos de consumi-lo, tanto no caso de contaminação crônica quanto aguda (grandes acidentes).

Foram elaborados nove banners para que o conhecimento sobre o projeto fosse levada à população de Caraguatatuba:

1. Título

2. O Projeto Berbigão

3. Quem é o Berbigão?

4. Habitos de vida

5. Importância ecológica

6. Importância econômica

7. Por que monitorar a quantidade do Berbigão? (1)

8. Por que monitorar a quantidade do Berbigão? (2)

9. Segurança alimentar

 

Também elaborou-se um folder para ampla distribuição nos locais frequentados pelo turistas e moradores da Enseada de Caraguatatuba (quiosques beiramar, hoteis, pousadas, colônias de férias, restaurantes, lanchonetes, sorveterias, supermercados e outros estabelecimentos comerciais), com informações sobre o projeto e sobre o Berbigão.

 

Foram realizadas, no período de alta temporada de 2014, atividades educativas junto ao usuários das praias de Caraguatatuba. As atividades desenvolvidas foram:

 Os banners do projeto foram expostos em gazebos montados nas praias de Caraguatatuba, alternando entre diferentes pontos (Porto Novo, Palmeiras, Indaiá, Martin de Sá). Nesses locais, monitores treinados explicaram sobre as etapas do projeto à população local e turistas.

Também foi feita uma abordagem com os turistas diretamente nos quiosques, com a distribuição de folders e explicação do projeto, convidando-os à conhecer melhor o projeto através dos banners expostos nos gazebos.

 Ao público adulto foi aplicado um questionário para levantar o grau de conhecimento da população sobre o berbigão e qual importância dão ao projeto

 

 Junto às crianças, além da apresentação do projeto com o apoio dos banners, foram desenvolvidas atividades ludopedagógicas visando estimular a percepção ambiental, além do interesse pelas atividades do projeto e pelas questões socioambientais:

 

caixa surpresa

Na brincadeira da "caixa surpresa", as crianças colocam a mão dentro de uma caixa fechada com vários objetos, dentre eles a concha do berbigão. O objetivo é conseguir identificar todos os objetos (a maioria são objetos encontrados na areia da praia com o objetivo de abordar a questão do lixo nas praias) até encontrar a concha do berbigão.

 

adivinhas

 Nas adivinhas, como se fosse um jogo de "imagem e ação" simplificado. As crianças tem que adivinhar, através de mímicas ou desenhos, diversos tipos de animais, inclusive o berbigão.

passa berbigão

O jogo do "passa berbigão" é semelhante à tradicional brincadeira do "passa anel", só que ao invés do anel, uma concha de berbigão. A cada rodada, o escolhido com o anel tem que dizer uma característica ou curiosidade sobre o berbigão para poder começar outra rodada.

eu quero

Nessa brincadeira, junta-se um grupo de crianças para a brincadeira e o monitor grita "Eu quero, eu quero, eu quero!". As crianças respondem "O quê, o quê, o quê?", aí o monitor diz "Eu quero (algum objeto)". Aí as crianças saem a procura do objeto pedido e quem trouxer primeiro, ganha um ponto. Os objetos pedidos podem ser diversos, como um chinelo amarelo, algum lixo encontrado na praia, concha de berbigão fechada, uma pedra branca, semente de chapéu de sol etc.

 

 Na temporada 2014 (janeiro-março), foram diretamente atendidos um total de 1620 pessoas, sendo 1148 adultos e 472 crianças, entre turistas, moradores e comerciantes. Mais de 4 mil folders foram distribuídos nos pontos de comércio locais. Foram respondidos 104 questionários de avaliação do projeto.

 Com o resultado dos questionários respondidos, verificou-se que a população e os turistas da Enseada de Caraguatatuba, apesar de consumirem o berbigão com certa regularidade, mostram-se pouco esclarecidos em relação aos riscos de consumo da carne desse animal e também sobre o projeto, que já vem sendo desenvolvido há cerca de doze anos na região.

 Talvez por esse motivo, os entrevistados tenham se mostrado bastante interessados em conhecer mais sobre o projeto, o berbigão e os riscos ambientais e à saúde pública na Enseada de Caraguatatuba. Apenas 4% dos entrevistados já conheciam o projeto e praticamente todos consideram importante que essa iniciativa tenha continuidade, uma vez que o projeto, utilizando-se de um molusco bivalve indicador, fornece informações sobre a qualidade ambiental da região, fato que repercutirá na qualidade de vida de moradores e na perpetuação do turismo no local.

 Essa preocupação com a qualidade ambiental da Enseada de Caraguatatuba e com possíveis riscos à saúde pública fica evidenciada pelos principais temas mencionados pelos entrevistados (e. g., qualidade da carne e da praia, variações de densidade do berbigão, mortalidades em massa, modo de vida, orientações para o consumo) como prioritários de serem produzidos e divulgados pelo Projeto Berbigão.

 


joomla компоненты

/